*DHEA : Seu aliado antienvelhecimento.

*DHEA : Seu aliado antienvelhecimento.

Produzido pelas glândulas suprarrenais, o DHEA, quimicamente conhecido como dehidroepiandrosterona, é um hormônio que atua em diversos mecanismos no organismo e possui diversas propriedades benéficas no sistema imunológico, memória, no combate a doenças cardiovasculares, osteoporose, doenças metabólicas e até mesmo Alzheimer, mas foi apenas em 1996, após a publicação de estudos sobre o DHEA, incluindo sua relação com o envelhecimento, pela New York Academy of Sciences que se deu a validação científica por parte da classe médica, já que até hoje, muitos de suas indicações e benefícios são contestadas clinicamente.


Como o DHEA atua no organismo?

A DHEA é precursora de hormônios sexuais femininos e masculinos importantes como a testosterona, o estrógeno e o estradiol. No decorrer dos anos, a produção de cortisol pela suprarrenal se eleva – vale lembrar que o cortisol acelera o processo de envelhecimento – enquanto que a produção de DHEA diminui.


O pico de produção de DHEA acontece no início da vida adulta, por volta dos vinte anos e é nesse período que o hormônio está mais presente na corrente sanguínea tanto dos homens, quanto das mulheres. O declínio das taxas de DHEA acontece entre os trinta e quarenta anos de idade. Aos quarenta anos, a produção de DHEA chega a ser a metade de quando tinha vinte anos. Entre os sessenta e sessenta e cinco anos, a produção declina para 10 a 20% do ideal e conforme os anos vão passando, as taxas de DHEA séricas só diminuem.


Como o DHEA pode agir contra o envelhecimento?

O DHEA tem a capacidade de reverter o efeito de aceleração do envelhecimento provocado pela elevação das taxas de cortisol de acordo com o aumento da idade. Ele será responsável pela queda da pigmentação característica do envelhecimento e que é mais visível na região facial.


A partir de qual idade é recomendável a suplementação de DHEA?

A partir dos 35 anos de idade, pois antes disso as taxas de DHEA na corrente sanguínea ainda são suficientes para contrabalancear os efeitos do cortisol.


Qual a dosagem de DHEA recomendada para inibir os sinais de antiaging?

Como todo suplemento nutricional, a dosagem ideal é aquela recomendada por especialistas, já que cada organismo tem um estilo de vida, um metabolismo diferente e o histórico médico de cada pessoa são muito peculiares. Em via de regra, considerando um indivíduo sadio, sem doenças metabólicas e/ ou com alterações hormonais, sugere-se 25mg/dia para mulheres e 50mg/dia para os homens, de preferência junto com o café da manhã.


Entre o período de quatro a seis semanas, a suplementação nessas dosagens são suficientes para elevar os níveis hormonais de DHEA similares de quando a pessoa tinha cerca de 30 anos.


Atenção no rótulo do produto!

A suplementação com o DHEA merece uma atenção especial além das recomendações médicas. Os suplementos de DHEA geralmente possuem em sua formulação a diosgenina, um extrato de inhame selvagem que, através de reações químicas em laboratório, conseguem converter a diosgenina em DHEA. Porém, alguns comerciantes utilizam de má fé e vendem encapsulados contendo extratos de “inhame selvagem” realçando no rótulo que são “precursores do DHEA” ou ainda “DHEA natural”, porém o organismo não consegue fazer essa conversão de inhame selvagem em DHEA sozinho, pois não tem enzimas específicas para tal processo bioquímico, e o consumidor acaba sendo lesado.


Então, não adianta comprar quando no rótulo estiver informando “DHEA Natural”?


Não! O que eles chamam de ‘DHEA NATURAL’ não tem ação funcional no organismo humano. A chamada “natural” pode parecer que é mais saudável, mas não tem nada a ver com qualidade ou grau de pureza! É importante ficar alerta para essas “pegadinhas”, geralmente o preço desses produtos são muito mais baratos do que o suplemento de DHEA adequado para consumo.


Não há produtos neste departamento